Mata filhas e tenta suicídio

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

CM 28-12-2016

Uma mulher matou as duas filhas, de sete e nove anos, na sua casa em Sicília, na Itália, e tentou suicidar-se de seguida.

O crime que está a chocar Itália e o mundo, foi cometido por Giuseppa Savatta, de 41 anos, professora de uma escola pública. A mulher terá forçado as filhas, Maria Sofia e Gaia a beber um líquido que continha veneno.

De seguida, a professora tentou suicidar-se com o resto da bebida e amarrou o cabo do chuveiro ao pescoço. O marido e pai das crianças,

Vicenzo Trainito, de 48 anos, chegou nesse momento a casa e impediu Giuseppa de se matar, mas já não conseguiu salvar as filhas.

A mulher foi levada para a ala psiquiátrica do hospital Vittorio Emanuele, em Sicília, onde recupera da tentativa de suicídio. Contudo, o procurador da polícia local, Fernando Asaro, garantiu ao site brasileiro Veja que já foi pedido um mandado de prisão por duplo homicídio.

A mesma fonte adiantou que está a decorrer uma investigação para averiguar se as meninas morreram por envenenamento ou enforcamento, visto que, o pescoço das crianças tinha marcas de pressão causada por mãos.

A autópsia irá realizar-se esta quarta-feira. Entretanto, a investigação pretende também descobrir se a mulher agiu por achar que o marido a iria abandonar ou se cometeu os crimes por sofrer de uma patologia mental não diagnosticada, como suspeitam alguns vizinhos.

Aos médicos, Giuseppa terá dito que matou as filhas para elas não sofrerem com a separação dos pais. O marido assume que discutia muito com a mulher e que chegou a ameaçar separar-se, mas que não o pretendia fazer. Testemunhas e psiquiatras acreditam que a professora sofre de distúrbio de personalidade bipolar pois na escola e perante a sociedade era uma pessoa equilibrada e em casa era possessiva e violenta.

 

Eventos

© 2016 AlienacaoParental.pt