Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização. Saiba mais sobre

os cookies

Eu entendo

O que são e para que servem os cookies?

Os cookies são pequenos ficheiros de informação que ficam guardados no seu computador, tablet, telefone ou outro dispositivo com acesso à Internet, através do browser. As informações retidas pelos cookies são reenviadas ao servidor do site sempre que o browser abre uma das suas páginas.

Os cookies ajudam a determinar a utilidade, o interesse e as utilizações de um site, permitindo uma navegação mais rápida e eficiente. Evitam a introdução repetida das mesmas informações.

Que tipo de cookies utilizamos no portal?

Existem dois tipos principais de cookies: os de sessão e os permanentes. Os cookies de sessão são temporários e só permanecem no arquivo de cookies até o utilizador sair do site, pelo que são apagados quando fecha o browser. A informação obtida serve para analisar padrões de tráfego, o que facilita a identificação de problemas. Já os cookies permanentes ficam guardados até o utilizador apagá-los manualmente ou a data de validade expirar. São utilizados sempre que o utilizador faz uma nova visita ao site para um serviço mais personalizado, ajustando a navegação aos seus interesses.

Destes, utilizamos cookies para várias finalidades. Os cookies analíticos são utilizados anonimamente para efeitos estatísticos. Os cookies de funcionalidade guardam as preferências do utilizador. Os cookies de terceiros medem o sucesso de aplicações e podem ser utilizados para personalizar botões, menus, ícones e outras componentes de interface gráfica com dados do utilizador (denominados widgets).

Não armazenamos informação de identificação pessoal nos cookies que utilizamos. Também não usamos os cookies para direccionar publicidade aos nossos utilizadores em função da sua navegação, nem para outros fins publicitários próprios ou de terceiros.

Como gerir os cookies?

Todos os browsers permitem ao utilizador aceitar, recusar ou apagar cookies em qualquer altura, configurando as definições apropriadas no respectivo programa de navegação. Pode configurar os cookies no menu “opções” ou “preferências” do seu browser.

Note-se que ao desactivar cookies, perde o preenchimento automático de alguns dados, como os de login. Além disso, pode impedir que alguns serviços online funcionem correctamente, afectando a navegação no site.

Mais informação

Para saber mais sobre cookies, consulte os seguintes links (em inglês):

Alienação Parental: os envolvidos

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Neste momento, interrogo-me sobre a postura e percepção de quem é envolvido ou se envolve num processo de alienação parental. Claro, que dependendo do grau de conflito ou gravidade, ou do ponto em que se encontra essa campanha do alienador, variam os intervenientes, variam os humores, variam os impactos sobre as crianças. Mas vou referir-me aos casos mais dramáticos, aos que causam mais impacto, não só com danos nos relacionamentos, mas danos na saúde, danos financeiros, danos sociais ...


O Alienador

Começo pelo alienador, cuja caracterização emocional e equilíbrio mental pode ser padronizada e está já reconhecida em algumas categorias de distúrbios psíquicos, como:


- Transtorno de Personalidade Borderline (instabilidade de humor com irritabilidade ou ansiedade, sentimentos crónicos de vazio, raiva intensa e inadequada, comportamentos ou gestos auto-mutilantes recorrentes ou mesmo suicidas, impulsividade em várias áreas prejudiciais a si mesmo com gastos, abuso de comida, álcool, drogas ou outras imprudências, relacionamentos interpessoais instáveis e intensos, ...); 

- Personalidade Paranóide (traços de desconfiança, falsidade de julgamento, orgulho, indiferença, certeza de ter razão, desprezo pela exploração dos outros, rigidez, intolerância, atitudes megalómanas, sentimento de perseguição, atitudes litigantes, exagerados nas dificuldades, com ausência de culpa, ...);

- Personalidade Histriónica (sedutores, procura incessante de atenção, excessiva emocionalidade e teatralidade, gritando ou fingindo doenças, baixa tolerância à frustração, procuram frequentemente novos estímulos, fogem da rotina, procuram contactos sociais, aprovação e elogios, egocentrismo, discurso impressionista, ...);

- Personalidade Narcísica (baseada na grandeza de si próprio, em comportamentos ou fantasias exageradas, auto-estima instável, hipersensibilidade à crítica, falta de empatia, procuram o poder, a beleza e a admiração e elogios dos outros, depressivos quando contrariados com dificuldades, ...)

Perante a existência de algumas das anteriores características podemos afirmar que não é fácil lidar com um alienador, tentando chamá-lo/a à razão ou apelando à sua empatia, mais que não seja, pelos filhos.
Estudos revelam que tais comportamentos ou desequilíbrios de personalidade são resultado de traumas ou vivências replicados, o que corrobora com o facto de a aprendizagem de comportamentos ser mais influente do que propensão genética.

Frases002
Frases003
Frases004
Frases005
Frases006
Frases007
Frases008
Frases009
Frases009
Frases010
Frases011
Frases012
Frases013
Frases014
Frases015
frases001-odio
© 2016 AlienacaoParental.pt